Página Principal, Busca ... Introdução, Objetivo, Créditos ... Borboletario da ESALQ Plantas Hospedeiras e Viveiros Veja a metamorfose completa de uma espécie Entre em contato
 

Borboletário

Os insetos da Ordem Lepidoptera apresentam cores vistosas, e às vezes brilhantes ou iridescentes, as borboletas são bastante visadas por colecionadores e, pelo grande número de espécies, muito expostas à ação de inimigos naturais. Estes fatores negativos aos lepidópteros podem ser suplantados com a construção de abrigos para estes insetos, a fim de preservá-los e protegê-los, e ao mesmo tempo proporcionar um local onde o público poderia aprender sobre a vida das borboletas e a importância delas na biodiversidade dos ecossistemas.

Assim foi construído o Borboletário da ESALQ/USP, inicialmente com a finalidade de estudar a criação de espécies em cativeiro e a manutenção de populações livres da ação de seus parasitos e predadores.

O Borboletário está instalado próximo às bordas de mata natural e sua estrutura é rebestida com sombrite que permite a entrada de luz de forma a simular um ambiente natural. No interior foram feitos canteiros para o plantio das plantas para alimentação das lagartas das diversas espécies ali mantidas e plantas com flores que produzem néctar para a alimentação das borboletas adultas.

Para o bom desenvolvimento do borboletário é necessário contar com uma equipe que acompanhe o ciclo de cada espécie desde a postura, que é recolhida da planta hospedeira e levada para um "berçário" onde, após a eclosão, as lagartas são criadas até fase de pupa e a emergência dos adultos, que serão soltos no Borboletário.
A equipe deve manter as condições adequadas do Borboletário, fazendo a manutenção das planas e monitorando a presença de possíveis inimigos naturais, principalmente os microhimenópteros parasitos de ovos, que podem atravessar as malhas do sombrite. Em um outro telado são mantidos vasos com as plantas hospedeiras e plantas com flores para reposição, sempre que necessário. Observa-se que as borboletas livres são atraídas para as áreas próximas do borboletário onde são mantidas plantas alimento e plantas com flores, mas quais as fêmeas geralmente ovipositam, propiciando, às vezes, a obtenção de ovos de espécies raras ou muito raras no ambiente.