Livros

RESISTÊNCIA DE PLANTAS A INSETOS: Fundamentos e Aplicações

Edson Luiz Lopes Baldin, José Djair Vendramin e André Luiz Lourenção
2019

Há décadas, o uso de genótipos vem auxiliando na manutenção das populações de artrópodes-praga abaixo dos níveis de dano econômico, contribuindo significativamente com o MIP nas lavouras. No Brasil, as pesquisas com plantas resistentes a artrópodes se iniciaram na década de 1970 e se intensificaram a partir dos estudos de Carlos Jorge Rossetto e Fernando Mesquita Lara, principais difusores dessa técnica no país. No entanto, a última obra nacional relacionada ao tema foi disponibilizada há mais de 25 anos, estimulando a publicação do presente livro.Em trabalho conjunto dos professores Edson Luiz Lopes Baldin (FCA/UNESP), José Djair Vendramin (ESALQ/USP) e André Luiz Lourenção (IAC), foi desenvolvido este livro cujo objetivo é reapresentar conceitos, discutir técnicas e aplicações, além de disponibilizar informações atuais sobre essa tática de controle. É uma obra que atende a todos os entusiastas da área de Entomologia Agrícola, especialmente professores, estudantes e pesquisadores. Considerando-se a carência de materiais atualizados relativos à Resistência de Plantas a Insetos no Brasil, este livro poderá representar uma importante contribuição. Os exemplos e imagens utilizados poderão facilitar o aprendizado sobre essa importante ferramenta de controle de artrópodes-praga.ISBN: 978-85-7133-089-4.


Utilização do parasitoideTamarixia radiata como componente do manejo integrado do huanglongbing

José Roberto Postali Parra, Alexandre José Ferreira Diniz, Jaci Mendes Vieira, Gustavo Rodrigues Alves
2017

O huanglongbing (HLB/greening) é atualmente a maior ameaça à competitividade da citricultura devido ao seu poder destrutivo, dificuldade de controle, e porter se tornado nas últimas duas décadas um problema mundial ao ser detectado em importantes regiões citrícolas das Américas, tais como Brasil, EUA, México, Cuba, Costa Rica e Argentina, além dos tradicionais países do continente asiático e africano onde a doença já estava presentedesde o século passado. A boa notícia é o sucesso do manejo do HLB obtido em diversospomares do cinturão citrícola paulista nos últimos anos, e que foi determinante para lograr resultados positivos principalmente quando a adoção das medidas de controle no pomar são implementadas de forma integrada e com rigor. O pacote de manejo do HLB prevê o uso de mudas sadias, inspeção e eliminação de árvores com sintomas e o controle de Diaphorina citri, de forma integrada, com as ações de remoção do inóculo da doença e o controle da população depsilídeo infectivo nas áreas externas, com o objetivo de reduzir a migração do vetor, principalmente, nas bordas dos pomares comerciais manejados. De acordo com o Fundecitrus, em 2017 a área de pomares das principais variedades de laranja é de 402.566 hectares e a incidência de HLB em 16,92% das plantas contaminadas no parque citrícola de São Paulo e Minas Gerais.A iniciativa do autor, Prof. Dr. José Roberto Postali Parra, de editar o livro: “Utilização do parasitoide Tamarixia radiata como componente do manejo integrado do HLB” é uma ferramenta valiosa e complementar na luta contra a doença, pois supre uma importante lacuna ao compilar o conhecimento gerado na pesquisa com maestria pelo pesquisador e sua equipe do Departamento de Entomologia e Acarologia da Esalq/USP.Essa importante publicação coroa o sucesso do trabalho liderado pelo renomado pesquisador, cuja vida foi dedicada à citricultura brasileira e auxiliará e servirá como exemplo para que outras entidades, empresas e citricultorespossam seespelhar e também construir novos laboratórios de Controle Biológico de Tamarixia radiata, com objetivo de reduzir a população de D.citri em áreas sem manejo e onde o controle convencional seja impraticável. Antonio Juliano Ayres, Gerente Geral do Fundecitrus. ISBN: 978-85-68170-03-8.


Pragas Agrícolas e Florestais na Amazônia

Neliton Marques da Silva, Ricardo Adaime & Roberto Antonio Zucchi
2016

Produzir alimentos de forma sustentável na Amazônia, região de maior diversidade biológica do Planeta, é um grande desafio. Limitações estão associadas ao incipiente conhecimento que se detém a respeito da influência dos fatores ecológicos sobre as interações biológicas nesse bioma, especialmente no que diz respeito ao aspecto fitossanitário, resultando em decisões de manejo muitas vezes equivocadas para determinados cultivos agrícolas. Nesse aspecto, reveste-se de maior relevância as espécies vegetais regionais, que cumprem importante papel na segurança alimentar e nutricional e na geração de renda da população na Amazônia. E preocupa o fato de inexistirem, para muitos dos cultivos importantes na região, defensivos agrícolas registrados para controle das principais pragas. O livro Pragas Agrícolas e Florestais na Amazônia é uma resposta a essa lacuna, pois reúne informações sobre as pragas dos principais cultivos agrícolas e florestais na região amazônica. Trata-se de uma obra que pretende incrementar significativamente o conhecimento dessa fundamental temática para a Amazônia, provendo, inclusive, subsídios relevantes para a atuação de profissionais envolvidos diretamente com o manejo de pragas na região.Brasilia: EMBRAPA, 2016. 608p.ISBN: 978-85-7035-472-3


Pragas Introduzidas no Brasil: insetos e ácaros

Evaldo Ferreira Vilela e Roberto Antonio Zucchi
2015

Tema relevante para o agronegócio no Brasil, as ameaças fitossanitárias são discutidas neste livro que aborda a quarentena, o trânsito de vegetais, a análise dos custos das introduções, os danos e o controle de insetos e ácaros introduzidos no Brasil desde o início do século XX. O número de pragas introduzidas aumentou muito nos últimos anos no Brasil e a mais recente, Helicoverpa armigera, causou enormes prejuízos. O livro trata ainda do monitoramento das pragas quarentenárias, não presentes no Brasil, monitoramento este que contribui para evitar o risco de sua introdução no país. O Brasil tem a oportunidade de ampliar a produção de alimentos, fibras e madeiras para todo o mundo, mas terá que preservar a condição fitossanitária do território nacional. Esta obra, com 55 capítulos e 127 autores, é uma valiosa contribuição para todos os interessados em defesa fitossanitária. FEALQ, Piracicaba. 908p.ISBN: 978-85-7133-079-5


Ecological Modelling Applied to Entomology

Cláudia Pio Ferreira and Wesley A. C. Godoy
2014

Insects, when studied from the ecological perspective, provide a great opportunity for scientific studies emphasizing population theory. The simple fact of being successful organisms for their ability to colonize different habitats or even for their high reproductive potential, increases the interest of ecologists in conducting studies focused on population and community level. Mathematical models are powerful tools that can capture the essence of many biological systems and investigate ecological patterns associated to ecological stability dependent on endogenous and exogenous factors. This proposal comes from the idea of adding experiences of researchers interested in working at the interface between mathematical and computation theory and problems centered on entomology, showing how mathematical modelling can be an important tool for understanding population dynamics, behavior, pest management, spatial structure and conservation. New Delhi, India. Springer International Publishing. 262p.

ISBN: 978-3-319-06876-3


Insect Bioecology and Nutrition for Integrated Pest Management

Antônio Ricardo Panizzi and José R. P. Parra
2012
The field of insect nutritional ecology has been defined by how insects deal with nutritional and non-nutritional compounds, and how these compounds influence their biology in evolutionary time. In contrast, Insect Bioecology and Nutrition for Integrated Pest Management presents these entomological concepts within the framework of integrated pest management (IPM). It specifically addresses bioecology and insect nutrition in modern agriculture. Written for graduate students and professionals in entomology, this book covers neotropical information in three sections:
 - General Aspects: Basic bioecology and insect nutrition; artificial diets; insect/plant interactions; insect symbionts; the interface of chemical ecology with the food; and insect cannibalism
 - Specific Aspects: Specific feeding guilds of insects including ants, social bees, leaf chewers, seed suckers, seed chewers, root feeders, gall makers, detritivorous feeders, pests of storage grains, fruit flies, aphids, endo- and ectoparasitoids, predators, crisopids, and hematophagous insects
 - Applied Aspects: Host plant resistance and the design of IPM programs in the context of insect bioecology and nutrition

 Much of the research on which these chapters were written was done in Brazil and based on its neotropical fauna. The complexity and diversity of the neotropics provides enough data that readers from all zoogeographical regions can readily translate the information in this book to their specific conditions. The book’s value as an entry point for further research is enhanced by the inclusion of approximately 4,000 references. Florida, USA. CRC Press. 750p.

ISBN: 978-1-4398-3708-5


Moscas-das-frutas na Amazônia Brasileira - Diversidade, Hospedeiros e Inimigos naturais

Ricardo Adaime da Silva; Walkymário P. Lemos e Roberto A. Zucchi
2011
Embora as primeiras descrições de espécies de Anastrepha da Amazônia brasileira tenham sido publicadas no século 19, os estudos com sobre Moscas-das-Frutas da região progrediram pouco ao longo do tempo. Outras espécies foram descritas somente no século 20, como resultado de coletas ocasionais. Somente na década de 1930, uma espécie da região foi pela primeira vez associada com seu hospedeiro. Esse fato é curioso, visto que aproximadamente 200 espécies de árvores frutíferas ocorrem na região, metade das quais é espécie nativa.
 Entretanto, a partir de 2007, com a implantação do projeto Rede Amazônica de Pesquisa sobre Moscas-das-Frutas, coordenado pela Embrapa Amapá, significativas informações sobre as sobre Moscas-das-Frutas, como seus hospedeiros e inimigos naturais, começaram a ser obtidas. O livro Moscas-das-Frutas na Amazônia brasileira: diversidade, hospedeiros e inimigos naturais é uma das etapas do referido projeto.
 O livro, composto por 22 capítulos, pode ser dividido em duas partes: uma sobre informações gerais, outra sobre moscas-das-frutas nos 9 estados da Amazônia Legal. Na parte inicial (13 capítulos), são apresentados: a biodiversidade na Amazônia (capítulo 1), o monitoramento e a amostragem em plena floresta amazônica (capítulo 2), as informações sobre as espécies de Anastrepha, seus hospedeiros e inimigos naturais - braconídeos e figitídeos (capítulos 3 a 7), as moscas-das-frutas quarentenárias (capítulo 8), a mosca-dacarambola - programa nacional de erradicação, erradicação no Vale do Jari, educação sanitária e impacto socioeconômico (capítulos 8 a 11), mosca-do-mediterrâneo (capítulo 12) e lonqueídeos (capítulo 13).
 Os 9 capítulos finais relatam as ocorrências das espécies de Anastrepha, de Bactrocera carambolae e de Ceratitis capitata nos estados da Amazônica Legal ? Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins -, com informações sobre hospedeiros e inimigos naturais.

 O livro, que contou com 49 colaboradores (pesquisadores, técnicos e alunos de pós-graduação), apresenta os resultados obtidos na Rede Amazônica de Pesquisa sobre Moscas-das-Frutas nos últimos três anos. Portanto, esta obra facilita ao leitor o acesso a dados divulgados em variadas publicações, pois apresenta o cenário atual dos estudos sobre Moscas-das-Frutas na região Amazônica. Macapá, Embrapa. 299p.

ISBN: 978-85-61366-02-5


Guia de identificação de Trichogramma para o Brasil

Ranyse Barbosa Querino da Silva & Roberto Antonio Zucchi
2011
Aproximadamente 210 espécies de Trichogramma são conhecidos em todo o mundo, das quais 41 espécies estão registradas na América do Sul e 26 espécies, no Brasil. Este guia foi elaborado com o propósito de facilitar a identificação das espécies de trichogramma resgistradas no Brasil, pois reúne em uma única obra informações e imagens oriundas dos trabalhos e experiências vividas pelos autores. Apresenta informações sobre distribuição, caracteres diagnósticos, insetos hospedeiros e plantas associadas, além de uma chave ilustrada para as espécies de Trichogramma. São abordados também tópicos como preparação e montagem dos espécimes, estruturas morfológicas e terminologias. Espera-se que o guia auxilie pesquisadores, técnicos e estudantes, em universidades, institutos e empresas, na identificação das espécies de Trichogramma e que também estimule estudos com esse parasitoide-de-ovos. Brasilia, Embrapa. 103p.

ISBN: 978-85-7383-506-9


Fundamentos da Ecologia Teórica

Michel Iskin da S. Costa & Wesley A.C. Godoy
2010

Fundamentos da ecologia teórica destina-se aos interessados em modelagem ecológica com ênfase em dinâmica populacional e de espécies interativas. Tem como característica principal a abordagem simples e objetiva sem, contudo, sacrificar o embasamento mínimo necessário ao aprendizado. Exercícios resolvidos e propostos são incorporados ao longo dos capítulos, valendo-se da utilização do programa computacional de domínio público Populus, adequado para a iniciação em modelagem de Dinânica Populacional e de Interações Interespecíficas. Barueri, Minha Editora. 66p.

ISBN: 85-98416-69-4


Borboletas

Evôneo Berti Filho e João Angelo Cerignoni
2010

O conhecimento na criação de borboletas tem contribuído para reduzir o risco de extinção de espécies desse grupo, não somente pela aplicação de técnicas de manejo, mas também pelo fato de sensibilizar os visitantes no contato com animais tão belos e, ao mesmo tempo, tão frágeis. Com o propósito de apresentar, de forma didática e com linguagem simples, as espécies de borboletas encontradas no Estado de São Paulo, Evoneo Berti Filho e João Ângelo Cerignoni, professor e técnico de laboratório, respectivamente, do Departamento de Entomologia e Acarologia (LEA), da Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" (USP/ESALQ), organizaram o livro "Borboletas".Lançamento da Editora Fealq, a publicação surgiu a partir da necessidade do LEA concentrar e ampliar a área de visitação escolar ao borboletário. Iniciaram-se então as pesquisas para identificar e avaliar, na região, a fauna de borboletas e a flora associada a esses lepidópteros. "Assim fizemos um estudo dos aspectos biológicos, das condições de habitat, da estrutura do criadouro, além da manutenção de criação massal e de populações", comentam os organizadores da obra.Os dados publicados foram coletados entre 2000 e 2010, em visitas feitas a criadores credenciados nos Estados de Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo, com objetivo de desenvolver técnicas de criação sustentável. "Borboletas" traz informações sobre os estágios de desenvolvimento até a fase adulta e sobre as plantas hospedeiras das lagartas. Com destaque para as fotografias dos insetos, o livro está organizado em capítulos por famílias (Pieridae, Papilionidea, Lycaenidae, Nymphalidae), informado características biológicas e de hábito de cada espécie. Além disso, o leitor encontrará todas as informações de como organizar um borboletário, normas e leis do Ibama, diretrizes do plano de manejo sustentado para a criação desses insetos, dúvidas freqüentes e um capítulo sobre lagartas urticantes. Piracicaba, FEALQ. 94p.ISBN: 85-7133-068-9


Páginas